quinta-feira, 26 de setembro de 2013

respeito profissional

Tudo começou quando apareceu  meu Facebook um post  da Carla Zatorre, minha ex aluna e uma profissional competentíssima com uma sensibilidade a flor da pele, que falava sobre profissionalismo dedicação, respeito profissional. formação etc. e como professor estes assuntos estes  me interessam muito Achei pertinente e transcrevi aqui no meu blog..Bem achei que deveria colocar todos os comentários.
me perdoem por colocar todos os comentários e com os respectivos nomes identificados sem as devidas autorizações.
Leiam e muito  legal

Segue......
  • Trabalho há 4 anos com redes sociais, há 8 anos estudo quase que diariamente sobre storytelling, comportamento do consumidor, branding, conteúdo, estatísticas (sim, tem matemática), marketing e todas as tendências: das mais populares como novelas as mais futuristas. Passo horas na Internet e não é por motivos de vício e sim porque é o meu trabalho.
    E todos os dias tem alguém que questiona o meu trabalho, como se fosse fácil ser um profissional de redes sociais... nenhuma profissão é fácil.
    O ponto é seguinte, hoje as marcas estão cada vez mais se humanizando e o consumidor está cada dia mais carente, logo a matemática é fácil. Consumidor carente + marcas se humanizando= precisamos falar a língua deles!!!
    É por isso que para conseguir uma conta o Itaú faz batalha de rima com o Santander. É por isso que o Pinguim fala, brinca com qualquer pessoa. Pra atingir o público feminino o Magazine Luiza tem Lu. O CCE entrou nas redes sociais com o "Carlão", o intuito é facilitar a conversa com usuário.
    Muitas empresas preferem personificar suas marcas através de personagens, outras como o Itaú preferem simplesmente criar uma imagem na imaginação do consumidor. Isso vai de cada estratégia da marca.
    Eu estudei anos pra entender e quais conversas eu posso ou não entrar, estudei muito pra saber de qual forma eu me comunico com um jovem e com um adulto.
    O triste é que as pessoas desdenham o seu trabalho achando que só pq vc é "brincalhona" você está fazendo besteira. Isso é triste...
    Tudo bem, um dia as pessoas entenderão o quanto é importante falar com todas as idades da forma que elas querem ser ouvidas.

    Desabafo que metade não vai ler.